A “vitamina b17” é uma alternativa natural para o tratamento do câncer?

O câncer é uma doença que pode causar muito sofrimento.
Tratamentos como quimioterapia, radioterapia e cirurgias são árduos para os pacientes e nem sempre eficazes.

Além disso, a doença é um grande problema de saúde pública. Só em 2016, o INCA (Instituto Nacional do Câncer) estimou a ocorrência de 600 mil novos casos no Brasil, sendo que 60% são diagnosticados já em estágio avançado.

Assim, não é de se espantar que curas e tratamentos alternativos para o câncer sejam amplamente divulgados e procurados.

Nos últimos tempos blogs de medicina natural e usuários de redes sociais têm divulgado que a ‘vitamina B17’ pode tratar o câncer. Uma mensagem viralizada no Whatsapp vai mais longe e afirma que o câncer não é uma doença, mas apenas a consequência da deficiência da vitamina B17 .

Drops investigou. Veja o que encontramos!

Afirmação: A ‘vitamina B17’ é uma alternativa segura e natural no tratamento do câncer

Checagem:  FALSO

Contexto:

O nome ‘vitamina B17’ é usado para se referir aos compostos amigdalina e laetrile. A amigdalina é uma substância que ocorre naturalmente em várias plantas e pode ser encontrada em maior concentração nos caroços de algumas frutas, como damascos, pêssegos e ameixas.  Já ‘laetrile’ foi o nome dado à uma forma purificada da amigdalina, que ganhou popularidade na década de 1970 por seus supostos efeitos no tratamento do câncer.

Porém, ao buscar informações sobre ‘vitamina B17’ Drops não a encontrou relacionada em nenhuma farmacopeia oficial, já que essa classificação é incorreta! Segundo artigo publicado ainda em 1975 pelo Dr. David Greenberg, e também de acordo com o PDQ Cancer Information Summaries, não há nenhuma evidência de que o corpo humano necessite de amigdalina (ou laetrile) ou de que o composto funcione como uma vitamina.

Apesar de encontramos facilmente ofertas na internet, no Brasil o uso da substância laetrile não é aprovado pela Anvisa, posição também adotada pela entidade regulatória americama FDA (Food and Drug Administration).

Mas será que amigdalina (ou ‘vitamina B17’) pode ser eficaz para tratar o câncer? E mais, será que o consumo dessa substância na forma de caroços de frutas ou suplementos é seguro?


O que diz a ciência:

Devido ao pico de popularidade dessa ‘terapia alternativa’ na década de 1970, um estudo clínico foi realizado e publicado em 1982 no “New England Journal of Medicine”. A conclusão foi de que a amigdalina (ou laetrile) não foi eficaz nem no tratamento do câncer, nem na melhora de sintomas ou da longevidade dos pacientes. Mais recentemente, em 2015, uma revisão abrangente da literatura científica pelo grupo Cochrane (analisando mais de 200 publicações) também não encontrou dados confiáveis que indiquem que esses compostos são úteis no combate ao câncer.

Além disso, ambos estudos alertam para os perigos do uso das duas substâncias, que são metabolizadas em cianeto, um composto altamente tóxico. Uma consulta do banco de dados de toxicologia do instituto americano NIH (TOXNET, National Institute of Health) mostra que vários casos de intoxicação, inclusive resultando em mortes, aconteceram devido à ingestão de amigdalin. Ainda segundo a World Health Organization (WHO), crianças são especialmente vulneráveis devido ao seu baixo peso corporal.

Uma busca pelo Drops revela que, apenas em 2017, pelo menos três estudos de casos foram publicados (estudo 1, estudo 2 e estudo 3) relatando a intoxicação por cianeto de pacientes que ingeriram amigdalina através de caroços das frutas sugeridas pelos blogs e sites citados abaixo ou por cápsulas contendo a substância.

É difícil determinar, para cada indivíduo, a partir de qual dose esse composto pode ser perigoso. Entretanto, segundo a entidade regulatória européia European Food Safety Authority (EFSA), sabe-se que toxicidade pode ocorrer mesmo com o consumo de doses relativamente pequenas, afirmação também exposta em estudos de caso já publicados como este, este e este.


Checagem

Após a consulta de dados, o Drops viu que existem evidências científicas que mostram que amigdalina (ou ‘vitamina B17’) NÃO é eficaz, nem tampouco seguro no tratamento do câncer.

 

 

COMPARTILHEShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someone

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A azodicarbonamida é utilizada na fabricação de pães para embranquecer e fortalecer a farinha. O resultado é que o produto fica mais ...

Potes plásticos usados para guardar alimentos, mamadeiras, copos infantis, garrafões de água mineral, alimentos enlatados são algumas ...

Muito utilizado na agricultura, o glifosato ganhou projeção mundial não só pelo seu uso na agricultura, mas também pelas controvérsias ...

O brasileiro consumiu em 2016 uma média 70 litros de refrigerante (diet e tradicional) per capita.[1] Porém, há alguns meses atrás uma ...

Fale com o especialista

Envie a sua dúvida.
Ela será respondida por
um de nossos profissionais.