Crianças brasileiras estão entre as mais expostas a desreguladores hormonais?

Há algum tempo as substâncias classificadas como desreguladores endócrinos (ou hormonais) estão no holofote da ciência. Com a capacidade de afetar o equilíbrio hormonal e causar problemas no desenvolvimento do sistema reprodutivo e na fertilidade, os desreguladores endócrinos têm aparecido cada vez com mais frequência nas notícias, como na matéria do site GreenMe que afirma que “crianças brasileiras estão entre as mais expostas a este tipo de substâncias”.

Será que é verdade? A DROPS checou.


QUEM DISSE? GreenMe1

QUANDO DISSE? 24/9/18

O QUE DISSE? 

“Crianças brasileiras estão entre as mais expostas a desreguladores hormonais”.


Os desreguladores endócrinos são uma variedade de substâncias químicas que possuem potencial para promover desordens no metabolismo, através de desequilíbrios hormonais2. Podemos estar expostos a estes agentes de diversas formas, seja em contato com o meio ambiente, água potável, alimentação, cosméticos, embalagens plásticas, resíduos e depósitos de lixo, entre outras.

Em setembro, foi publicada no site GreenMe uma matéria afirmando que as crianças brasileiras estão entre as mais expostas a desreguladores hormonais, com base em um estudo da Universidade de São Paulo, com coautoria de pesquisadores de diversas instituições internacionais.

Este estudo visou detectar a presença de alguns desreguladores endócrinos em amostras de urina de crianças brasileiras e tentou estabelecer uma associação entre tal exposição e danos ao DNA. Em alguns, casos as concentrações de substâncias encontradas no Brasil foram maiores que as encontradas em países como os Estados Unidos, China e Índia; porém, houve também casos em que a concentração no Brasil foi similar e até mesmo menor  quando comparada a dados de outros países .

O  estudo mencionado pela reportagem não tinha a intenção de comparar a exposição de crianças a substâncias classificadas como desreguladores endócrinos, mas sim buscava confirmar sua ocorrência e avaliar os possíveis danos ao DNA decorrentes dela, como explicado em suas conclusões. Além disso, para que a afirmação “crianças brasileiras estão entre as mais expostas a desreguladores hormonais”  possa ser embasada segundo preceitos da metodologia científica, seria necessário que os resultados da pesquisa fossem replicados e ainda comparados a outros estudos, algo que não ocorreu até o momento.

Portanto, a DROPS classifica a afirmação como, INSUSTENTÁVEL.

 

Referências (acesso em 06/10/2018):
  1. https://www.greenme.com.br/consumir/cosmeticos/7103-criancas-brasileiras-desreguladores-hormonais
  2. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/trabalhador/pdf/texto_disruptores.pdf
  3. https://www.researchgate.net/publication/324759235_Advanced_data_mining_approaches_in_the_assessment_of_urinary_concentrations_of_bisphenols_chlorophenols_parabens_and_benzophenones_in_Brazilian_children_and_their_association_to_DNA_damage/

 

 

COMPARTILHEShare on Facebook113Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someone

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Até outro dia a opinião pública dizia que uma taça de vinho tinto por dia era um hábito saudável. Mas parece que desde a publicação ...

O medicamento nimesulida é um anti-inflamatório amplamente vendido no Brasil e é conhecido pela sua eficácia em casos de dores intensas ...

O debate sobre o uso de agrotóxicos no Brasil se aqueceu com um projeto de lei colocado em votação no último mês. Nesse mês, a DROPS ...

O debate sobre o uso de agrotóxicos no Brasil se aqueceu com um projeto de lei colocado em votação no último mês. Além de muitas ...

Fale com o especialista

Envie a sua dúvida.
Ela será respondida por
um de nossos profissionais.